Violência doméstica 

 

CENTRO DE PSICOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALMADA E LOKHEM ESCOLA DE KRAVMAGA

O projeto criado pelo Centro de Psicologia e Desenvolvimento de Almada e a Lokhem Escola de Kravmaga é inovador, pioneiro e não pretende substituir nenhuma ferramenta existente nem os canais legais que as vítimas de violência têm ao seu dispor.

A ideia surgiu quando algumas alunas da ESCOLA DE KRAVMAGA se dirigiriam ao Mestre Pedro Costa nas aulas de defesa pessoal com o intuito de se defenderem dos parceiros ou cônjuges e outras ainda que tendo ultrapassado um passado de violência doméstica continuavam receosas e com um sentimento de insegurança. A grande maioria alcançou os objetivos iniciais, no entanto os traumas persistiam e sentiam que as aulas não eram suficientes para os ultrapassar.

Por outro lado vítimas que se dirigem ao CENTRO DE PSICOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALMADA e depois de serem tratadas com a Terapia EMDR pelo Dr. António Castanho, ultrapassavam os traumas e muitas, até conseguiam abandonar enormes quantidades de medicação que tinham, no entanto o sentimento de insegurança mantinha-se. Foi nessa perspetiva que a ESCOLA DE KRAVMAGA e o CENTRO DE PSICOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALMADA, formaram a parceria e criaram este projeto de modo a poder ajudar as vítimas alcançar os seus objetivos de forma integral.

As histórias da vítima de violência doméstica são dolorosas e os sintomas associados complexos. Estes eventos relacionados com violência interpessoal crónica têm um efeito profundo e devastador sobre a autoestima e autoconceito das vítimas; na capacidade de regular o humor e na capacidade de formar e manter vínculos seguros e saudáveis. Muitos das/dos clientes que nos procuram têm critérios de Perturbação de Stresse Pós-Traumático (PSPT), no DSM-V (American Psychiatric Association, 2013).

A maioria dos clientes que chegam ao Centro de Psicologia e Desenvolvimento de Almada com histórias de violência doméstica e trauma resultante de outros tipos de violência (Bullying, Abuso Sexual, Agressões Graves, Roubos) são atendidos por uma equipa multidisciplinar, composta por Psicólogos (com formação em terapia Psicodinâmica, terapia EMDR, terapia Cognitivo-Comportamental, Terapia Familiar), Médicos, Psiquiatra. Todos os terapeutas do Centro de Psicologia e Desenvolvimento de Almada têm formação em abordagens terapêuticas que têm sido amplamente estudados e provados na redução dos efeitos do trauma associado à violência sobre as vítimas e famílias.

Alguns terapeutas, têm formação em EMDR e são certificados pela EMDR Europe Association. A terapia EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) é uma psicoterapia baseada em evidências científicas que tem mostrado elevada eficácia no tratamento de vítimas de trauma e é certificada por inúmeras organizações internacionais. (A OMS em 2013, recomenda nas suas GUIDELINES o EMDR como tratamento de eleição no Tratamento do Stresse Pós-Traumático).

Um grande benefício da terapia EMDR é a capacidade de aliviar os sintomas de forma rápida em clientes selecionados. Os estudos indicam que o tratamento com a terapia EMDR produz redução rápida substancial e sustentada de PSPT, ansiedade e depressão na maioria das vítimas de trauma com início na idade adulta. Num estudo de 2007, os investigadores aplicaram 5 sessões de terapia EMDR a 24 sujeitos para o tratamento de PSPT associado à Violência Doméstica. Após o tratamento de cinco sessões, 67% dos sujeitos já não tinham critérios de PSPT (em comparação com 10% do grupo controle) (Högberg, Pagani, Sundin, Soares, Aberg-Wistedt, Tärnell, Hallström, 2007).

No CPDA foram obtidos resultados excelentes em várias vítimas de violência doméstica depois de poucas sessões de terapia EMDR. Por exemplo, uma das clientes teve uma redução significativa dos sintomas de ansiedade (ataque de pânico) e aumento dos sentimentos de empoderamento após a sessão inicial de terapia EMDR e outras descobriram que seus sentimentos de medo generalizado e inutilidade foram reduzidos significativamente após duas sessões.

Vítimas de violência, abuso, negligência na infância podem levar mais tempo na preparação para o processamento emocional intensivo que ocorre na terapia EMDR. Estes clientes demoram um pouco mais de tempo mas ainda assim obtêm resultados rápidos e significativos na regulação dos afetos e na autoestima. Especialistas em trauma são consensuais no que se refere ao trabalho terapêutico com sobreviventes de abuso infantil e outras formas de trauma crónico e referem que deve ter uma abordagem multidisciplinar (Korn, 2009).

 

Como é que a terapia EMDR funciona?

A terapia EMDR desbloqueia as memórias, sensações e emoções negativas que estão armazenadas no cérebro e ajuda a colocar esses fragmentos de memória ou peças do puzzle sobre a forma de rede neural isolada e conectá-la novamente com restante rede cerebral. Este novo caminho neural pode, eventualmente, substituir o antigo caminho - o que fez com que a vítima se sinta, pense e reaja de forma negativa.

Um estudo de recente de neuro-imagem mediu os sinais elétricos do cérebro usando eletroencefalografia (EEG) durante o tratamento com a terapia EMDR e provou que  existe um efeito neurobiológico (Pagani, Högberg, Fernandez & Siracusano, 2013 ).

Acredita-se que o reprocessamento adaptativo do trauma ocorre quando existe estimulação bilateral do cérebro, através de estímulos oculares, tácteis ou auditivos ao mesmo tempo que o trauma é trazido à mente durante as sessões de EMDR. O efeito pode ser similar ao movimento rápido dos olhos (REM), que ocorre durante o sono.

O principal é que a terapia EMDR permite que o cliente obtenha uma nova perspetiva e autoconsciência que o ajuda a escolher suas ações, ao invés de se sentir impotente quando reage às lembranças traumáticas. O EMDR tem sido uma ferramenta extremamente útil para acelerar o processo terapêutico para as vítimas de trauma associado à violência.

O Kravmaga

O KRAVMAGA torna-se um complemento inovador e precioso na melhoria do autoconceito, autoconfiança aumentando o sentimento de segurança da vítima dotando-a de recursos físicos e melhoria da autoestima. 

Este projecto foi divulgado pela RTP no telejornal na reportagem “Violência Doméstica: em minha defesa” transmitida no passado dia 26 de Novembro , no Telejornal da RTP1 e pode ser visualizado, quase no final da peça de 2014 https://www.rtp.pt/play/p1395/e173918/rtp1

O Dr. António Castanho esteve também na TVI no dia 06 de Fevereiro de 2015 numa reportagem dedicada à violência doméstica, no âmbito do mesmo projecto. A peça pode ser visualizada através do seguinte link https://www.youtube.com/watch?v=QS12rPk0tpc&sns=fb